Impacto científico brasileiro atinge segunda melhor marca em 30 anos

A revista São Paulo Medical Journal, da Associação Paulista de Medicina, tem fator de impacto maior que a média nacional

Nesta segunda-feira, 19 de agosto, o Ministério da Educação anunciou que o País, no primeiro semestre de 2019, atingiu o segundo melhor nível em 30 anos no indicador que mede o impacto das pesquisas científicas. O Brasil conquistou, ainda em junho, a marca de 0,89. Em 2016, foi obtido 0,92 – referente ao ano inteiro.

A partir deste número, o diretor Científico da Associação Paulista de Medicina, Álvaro Atallah, destaca a grande importância da Revista São Paulo Medical Journal/Evidence for Health Care, lançada pela APM em 1932 e que atualmente tem fator de impacto de 1,088 junto ao Institute for Scientific Information (ISI).

A publicação – que tem seus artigos indexados no Medline, Lilacs, SciELO, Science Citation Index Expanded, Journal Citation Reports/Science Edition e EBSCO publishing – alcançou seu primeiro fator de impacto, de 0,746, em 2010.

Com periodicidade bimestral, a SPMJ pode ser acessada on-line gratuitamente pelo portal da APM ou em aplicativo próprio para smartphones e tablets (iOS e Android).