Maçãs e peras – tamanho, forma e adiposidade

Nós todos amamos bater no IMC.

Essa medida pode ser boa para os epidemiologistas que precisam de uma maneira de definir a obesidade em uma população.

Mas não é tão boa para definir a obesidade em um indivíduo.

Aliás, não é a definição da própria obesidade.

A obesidade é excesso de adiposidade que prejudica a saúde.

E um novo estudo no JAMA Open Networks nos diz que a adiposidade central – a forma do corpo da “maçã” – pode ser um marcador para os riscos à saúde da obesidade.
Mesmo em uma pessoa com um IMC “normal”.

Os riscos elevados da adiposidade central

Yangbo Sun e seus colegas estudaram 156.624 mulheres. Eles analisaram as relações entre IMC, circunferência da cintura e mortalidade. Eles usaram a circunferência da cintura como um marcador de adiposidade central.

Assim, eles descobriram que mesmo as mulheres com um IMC normal e adiposidade central tinham maiores riscos de morte.

De fato, seus riscos eram similares aos riscos de mulheres com IMC elevado e adiposidade central.

Em outras palavras, os riscos para a saúde da obesidade parecem vir do armazenamento de gordura em excesso ao redor de seus órgãos centrais.

É o que define o formato clássico do corpo da maçã, versus uma forma de pêra com mais gordura ao redor dos quadris.

Reforçar uma ideia estabelecida

Em um comentário convidado, Lilian Golzarri-Arroyo, Luis Mestre e David B. Allison apontaram que essa descoberta, embora importante, não é inteiramente nova:

A circunferência da cintura é certamente um fator notável quando se estuda a obesidade; no entanto, isso não é um novo achado.

Já em 1947, o médico francês Jean Vague sugeriu que a obesidade na metade superior do corpo estava associada a doenças cardiovasculares e diabetes, uma associação que ele não encontrou em indivíduos com mais gordura na metade inferior do corpo.

Obesidade central foi repetidamente provada como um forte fator para o maior risco de morbidade e mortalidade associadas à obesidade.

Este é o primeiro estudo a mostrar que a adiposidade central em pessoas com peso normal pode predizer a mortalidade por câncer.

Mais do que isso, este estudo ressalta o que é obesidade e o que não é.

Obesidade não é IMC. A obesidade é uma doença de excesso de adiposidade que prejudica a saúde.

Forma e tamanho e IMC são apenas marcadores.

A doença é toda sobre adiposidade insalubre.

Quando um corpo começa a armazenar o excesso de gordura ao redor dos órgãos vitais centrais, é quando a obesidade começa. Claro e simples.

“Compartilhar é se importar”
Instagram:@dr.albertodiasfilho