Ministério da Saúde lança projeto piloto para Atrofia Muscular Espinhal no SUS

O principal medicamento para tratar a Atrofia Muscular Espinhal (AME), passará por um período de escrutínio no Sistema Único de Saúde (SUS). O Ministério da Saúde anunciou que por causa do seu alto custo, o remédio Spinraza (Nusinersena) será submetido a um projeto piloto para verificar sua efetividade na prática. Trata-se de um acordo de “compartilhamento de risco”.

Embora o Spinraza tenha sido incorporado ao SUS, ele tem custo bastante elevado: cada paciente que precisa de tratamento representa, em média, um gasto de R$ 1,3 milhão por ano com o medicamento.

O projeto piloto prevê a definição do preço a ser pago somente após a apresentação de resultados concretos na população que o receber, por meio de evidências com estudos observacionais.

Nesse formato, o governo só paga pelo remédio caso a saúde do paciente melhore. Segundo o Ministério da Saúde, esse esquema é testado em 42 países atualmente.

Fonte: https://g1.globo.com